quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Carnaval a Cavalo de Bonfim MG

Batalha entre mouros e cristãos é reencenada com disputa com confete e serpentina em festa ocorre há 177 anos. Fotografia de Alisson Gontijo
Tradicionalmente festejado há 177 anos (1840 – 2017), o Carnaval a Cavalo de Bonfim foi introduzido na nossa cidade por Pe. Chiquinho, que tencionava transformar a guerra entre mouros e cristãos em uma festa de cunho religioso.
Batalha entre mouros e cristãos é reencenada com disputa com confete e serpentina em festa ocorre há 177 anos. Fotografia de Alisson Gontijo
O Carnaval a Cavalo é a maior festa da cidade, para orgulho e satisfação dos bonfinenses. São três dias, onde Cavaleiros e amazonas (essas conquistaram seu espaço mais ou menos a partir de 1940) desfilam na Praça da Matriz, vestidos em fantasias de veludo bordadas à mão, que assemelham-se a roupas de príncipes, montados em belos cavalos, e colocam sua bandeira em plena praça. Com confetes e serpentinas, “disputam” a atenção das pessoas e tentam conquistá-las e levá-las a participar com eles do Carnaval. No fim do terceiro dia, há a “batalha de confetes e serpentinas”, onde os cavaleiros desmontam, tiram seus dominós (máscaras que lhes encobrem o rosto em todos os dias) e brincam com o povo; essa brincadeira simboliza a conquista definitiva das pessoas. Após essa batalha, os cavaleiros montam novamente, recolhem sua bandeira e com lenços brancos, despedem-se do povo. É um dos momentos mais emocionantes do Carnaval a Cavalo, onde homem/cavalo/público se tornam um só ser, em busca da alegria! 
Batalha entre mouros e cristãos é reencenada com disputa com confete e serpentina em festa ocorre há 177 anos. Fotografia de Alisson Gontijo
A cada ano que passa, o Carnaval a Cavalo vem se destacando em reportagens televisivas e em renomados jornais; disputando espaço com Rio, Salvador, Recife, Olinda e muitos outros carnavais famosos, porém com enredo e participação muito diferentes do nosso. 
Batalha entre mouros e cristãos é reencenada com disputa com confete e serpentina em festa ocorre há 177 anos. Fotografia de Alisson Gontijo
O que jamais mudará em nosso carnaval é o clima de alegria e inocência que permeia o espírito de cada cavaleiro/amazona, de cada espectador, de cada turista, enfim, de cada bonfinense que se orgulha muito de ter como maior tradição o CARNAVAL A CAVALO e que faz e fará de tudo para que tal tradição nunca deixe de existir!!!
Fonte da Informação:http://www.carnavalacavalo.com.br/carnaval.php

Nenhum comentário:
Faça também comentários