Café de Coador de Flanela

Café de Cuador de pano é assim:
1 chaleira de água
1/2 rapadura raspada
Põe no fogão de lenha e garra na prosa, e a água ferveno, e a prosa garrada.
Ai, arguém grita: a água do café ferveu!
Aí, cumeça a correria, cadê o bule, o escorredô tá no canto do fugão, o cuadô tá secano no girau, lá fora, e o pó, tem pó?
Aí, tá, 3 cuié de pó pra 1 chaleira de água e meia rapadura...esse trem num vai prestá!
E a prosa continua, o café passano... o primeiro é pros mais véio, é preto e doce, os esperto chega o cupin ismartado debaixo do fio e num dá outra, queima o boca, bem feito!
E a prosa continua, e dá-lhe mais água no cuador, esse trem num vai prestá...e o biscoito frito saino junto. - Tá quente, minino, vai queimá os beiço!
O segundo bule sai maromeno bão, tamém, cum biscoito frito desce quarqué coisa.
O terceiro bule é pros minino, café ralo e ducin que até dói atrás das orelha, mais eles nunca provou do primeiro bule... só quando ficá véio eles vão sabê o gosto do café.
Aí, sobrou café no bule, fica lá no canto do fugão, quando chega visita, pergunta, aceita um cafezin? Conselho de amigo, num aceita não! café na roça chama café de 4F, é frio, fraco, fedaputa de ruim e com furmiga no fundo, e sem biscoito frito...sai fora!


Fotografia da Fazendinha da Regina - Regina´s Farm
Texto:ausosecoisasdemineiro.blogspot.com.br/2013/02/cafe-na-roca-e-assim.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário