A 'Santa' da Gruta de Lourdes em Itaúna


A GRUTA DE LOURDES -Em Itaúna, região Centro-oeste de Minas Gerais, temos uma gruta artificial, chamada primeiramente de Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, por ter acontecido ali, fato semelhante ao ocorrido em Lourdes, na França, no qual se deu aparições consecutivas de uma "Senhora", em 1858.

Criada em volta de um monte de cupim num local onde, segundo testemunhas, teria aparecido uma Santa em 27 de julho de 1955, a gruta de Itaúna possui um sistema artificial que faz minar água nas pedras, tida como benta pelos fieis católicos. Os poderes curativos dessa água já foram constatados por várias pessoas. A área de aproximadamente dois mil metros quadrados foi doada à Igreja Católica após a aparição e vem sofrendo graves problemas de preservação pela exploração imobiliária nos últimos anos.

Segundo a Igreja Católica, esta aparição teria se dado de forma semelhante às aparições marianas em outros locais do mundo, sabidamente, na França, porém, guarda algumas particularidades. E, mesmo o caso comovendo toda a comunidade e sua região, poucos foram os registros documentais da época.

Também não divulgado pela igreja foi o fato de que, precedendo a visita da senhora tida como santa, avistada inicialmente por dois meninos com menos de dez anos que moravam perto daquele local e brincavam na mata, Antônio e Eduardo (nomes verdadeiros), teria sido avistado por eles um “macaco mal-encarado”, segundo a descrição das testemunhas primárias.


Consta que a aparição daquela figura humanoide raquítica, associadas por eles a um macaco, atemorizou os meninos. Diz a história que, temendo o tal macaco esquisito, os meninos foram em casa e pegaram uma imagem de São Jerônimo e uma de Nossa Senhora Aparecida e voltaram ao local onde avistaram o estranho animal. Desafiando o bicho, disseram: “Vamos ver se você pode mais do que esta?”.
Construída com fragmentos de minério de ferro, a Gruta da Nossa Senhora de Itaúna
é artificial e foi inspirada na francesa de Lourdes (veja foto abaixo).
ESCRITORA CONTA - Dando sequência aos fatos acima, a escritora itaunense Iracema Fernandes de Souza, nos narra o episódio com maiores detalhes em um raro registro de seu livro “Itaúna através dos tempos”, (Independente, Itaúna-MG, 1981). Do capítulo sobre a Gruta de Lourdes: “(...) ...o bicho desapareceu, aparecendo em seguida uma Santa, mais ou menos como Senhora Aparecida. Estava em cima de um cupim, entre duas árvores de grossura mediana. Mata espessa, vale úmido e lamacento no meio. Os meninos deram o alarme, começando logo a chegar os curiosos, amassando os arbustos, destruindo galhos, rezando e pedindo a Deus para que vissem a Santa, até ali, somente avistada pelos meninos. Em meio àquela multidão mista de fiéis e curiosos, eu também estava. Meu marido, minha sogra e eu fomos até lá por dez dias seguidos e nada vimos. Minha cunhada Conceição era uma mulher normal e muito séria, me dizia ter visto a Santa e mostrava: ‘olha, ela está com um menino nos braços sempre se afastando um pouco e tornando a se aproximar. Ela apresentava-se com um vestido lilás da mesma cor da roupa do filho.’. Conceição abanava uma rosa para ela e em delírio gritava: ‘...olha, você não está vendo?'.

Eu dizia a ela: não estou vendo nada além dos matos. Meu marido e eu não fomos mais à gruta naqueles dias, porque nossa casa é bem distante e nós nada vimos lá que nos pudesse atrair a voltar. O povo continuou a freqüentar sempre rezando, na esperança de ver a Santa. Desbastou-se aquele abismo central respeitando-se o local da aparição. Passados quatro meses, já em novembro, o Sr. Ovídio (farmacêutico), movido por uma força estranha que não o havia deixado, afirma ter visto a Senhora. Ela estava com um triângulo na mão lhe entregou a seguinte mensagem: ‘Jesus Cristo, eterno Deus! O paganismo ameaça o mundo. Erguei um altar, orai com fé e vereis o milagre da conversão’.

Ovídio Alves de Souza é homem sério e hoje é até ministro da Eucaristia na Igreja Matriz da cidade. Ele afirma que a Santa ainda teria emitido outra mensagem muito particular não podendo ter sido revelada. Desta data em diante, foi erguido o altar, fazendo-se dali um lugar de orações, missas e catecismo. O local é muito bem cuidado sob orientação do Sr. Ovídio. Uma gruta com imagem de Nossa Senhora tornou-se uma capela ao ar livre. (...)”.

A INTERFERÊNCIA DA IGREJA - Nesta importante narrativa da autora, que vivenciou os fatos naquela época, temos um registro notório da alegada presença extraterrestre em Itaúna, ainda que se tratasse de uma santa, como deseja a igreja que assim faz crer aos seus fieis. Na foto a Gruta de Lourdes na França, que inspirou a construção da Gruta de Itaúna.

Posteriormente ao avistamento das crianças, o Sr. Ovídio que passou a frequentar o local desde então, por todos os dias da sua vida – literalmente – até falecer em 2002. A causa da “Senhora” foi logo abraçada pela Igreja Católica local, que viu na aparição, uma manifestação de Maria, com seu filho Jesus nos braços - coisa que as testemunhas iniciais já mais avistaram e ainda contestam.

Desta maneira, sob alegações de crenças religiosas, a igreja local, cuja diocese situada na vizinha Divinópolis, “incorporou” ao seu patrimônio dogmático, a história da Santa de Itaúna, reescrita pelo prestigioso farmacêutico. O local da suposta aparição, poucos anos depois, infelizmente, sofreu graves degradações causadas pelos loteamentos à sua volta, reduzindo-o com o tempo para perto de 1.500m². Este lugar, apesar de ter uma capela da Igreja Católica, é visitado também por pessoas de credos diversos. A Gruta da Nossa Senhora de Itaúna (outrora chamada de Lourdes, nomeando também o atual bairro) é tida por vários estudiosos, esotéricos e sensitivos, como “o maior ponto energético” da cidade.

FALAMOS COM OVÍDIO -
Os meninos Eduardo e Antônio - que ainda são vivos e hoje contam mais de 70 anos de idade - e o farmacêutico Ovídio Alves de Souza sempre se negaram terminantemente a prestar quaisquer declarações que acrescentasse novas luzes sobre a experiência vivida por eles naquele local. Contudo, os meninos que avistaram o tal ser e, a partir daí alardeou-se uma aparição, afirmaram recentemente que jamais avistaram uma senhora, mas "um bicho esquisito".

No final do ano de 2011, pouco tempo antes do falecimento do Sr. Ovídio, estivemos com o farmacêutico, já bastante idoso. Ele nos recebeu gentilmente e com muita atenção, porém nada de novo pôde acrescentar, além do que já fora divulgado. Repetiu-me a mensagem da Santa citada acima e disse que o conteúdo da secreta mensagem que lhe fora passada deve permanecer oculto. Segundo ele, a Igreja Católica o proibiu de prestar qualquer depoimento sobre o fato, pois – segundo disse - eles (os católicos) estão pesquisando ainda sobre esta aparição.
Vista da Gruta da Nossa Senhora de Itaúna ao fundo.
OUTRA VERSÃO - Comentários de fontes bem informadas ufologicamente em Itaúna dão conta de que o ser avistado pelos meninos não tinha nada a ver com “Santa”. Segundo consta, o ser seria pequeno, de cor acinzentada, de corpo frágil e provavelmente do sexo masculino.

Daí, possivelmente veio a associação a um “macaco”, pois aquele era o biótipo mais semelhante que os meninos puderam traduzir o que viram. Seguindo uma hipótese, poder-se-ia dizer que o evento da aparição de uma Santa naquele local, teria sido criado para que ali não ficasse fadado a um local “mau assombrado”, ou associado ao diabo pela visão - até então - traumática presenciada pelas duas crianças.

Quando os meninos deram o alarme na vizinhança de que haviam avistado um "bicho de outro mundo", todos recorreram logo à religiosidade, levando imagens sacras ao local e buscando crer que ali teria aparecido uma entidade santificada.

Os moldes da aparição sagrada segue, justamente, outros já "abraçados" pela igreja católica e famosos no passado, como Fátima (Portugal, 1917) e Lourdes (França, 1858), entre outros. Da mesma maneira, a aparição teria sido associada pelos católicos à Maria, mãe de Jesus, criando o termo "aparição mariana".

Contudo, em praticamente todos os casos de avistamentos semelhantes, as testemunhas ou videntes foram enclausurados pela igreja católica e proibidos de falar ao público. Divulgadas ao público eram somente as versões que interessavam à igreja, sempre tratando as aparições e maneira não científicas, mas puramente religiosa.

Desta maneira, naquela distante e empoeirada Itaúna, é de se supor que tenham persuadido os meninos na tentativa de alterar a sua versão para o ocorrido. Proibidos pela igreja de falar sobre o caso, as testemunhas se calaram para sempre e a versão oficial sobre a aparição da Santa de Lourdes, que décadas depois foi nomeada pelo Vaticano de Nossa Senhora de Itaúna, ficou a cargo da Igreja Católica local e de seus interesses próprios.

A versão colocada pela Igreja Católica sobre essa suposta aparição mariana em Itaúna no ano de 1955 se encontra online e foi redigida pelo ex-pároco da Paróquia de Sant'Ana, em Itaúna, Pe. Amarildo José de Melo. Com toda certeza, algo sobrenatural aconteceu naquele local, ermo em meados da década de 1950, mas completamente urbanizado atualmente.

Seja como for, a gruta artificial ali montada em meio às frondosas árvores que ainda restam, se tornou uma referência para a tranquilidade no centro da cidade, embora grande parte de sua área tenha sido dilacerada pela selvageria imobiliária, estando o que sobrou da área verde, ameaçado pelo mesmo mal.


Pepe Chaves é editor do jornal Via Fanzine e portal UFOVIA.
http://www.viafanzine.jor.br/site_vf/ufovia/marianas.htm

- Fotos: Adilson Nogueira / Fábio Corradi / Santuário de Lourdes (França).

- Consultas:
-"Itaúna Através dos Tempos", Iracema Fernandes de Sousa, (Itaúna-MG, 1981);
 - Relatos verbais de terceiros; relato verbal do Sr. Ovídio Alves de Souza.
- Fotos: Arquivo Via Fanzine.

Nenhum comentário:

Postar um comentário