domingo, 27 de novembro de 2016

Conheça Cláudio:a cidade dos apelidos.

Compartilhe:

Já imaginou uma lista telefônica que ao invés de usar nomes e sobrenomes usa apelidos? Em Cláudio (na foto acima de Patrício Pessim), no Oeste do estado, isso já faz parte da cultura local. Lá ninguém conhece os moradores pelos nomes. Então, nada mais justo que localizá-los na lista através dos apelidos. Em 2014 foi lançado a lista telefônica, com os apelidos. O material já está na 7ª edição e os cadastros atualizados serão apresentados em uma solenidade que deve reunir moradores e autoridades de Cláudio, no Centro Cultural Cláudio Nogueira Azevedo.

Na cidade, nem nas cerimônias oficiais o prefeito é chamado pelo nome. Segundo ele, é uma tradição que passa de família para família. “Hoje eu sou Jezinho do Jé do Juquinha, mas antes meu apelido era Zé do Juquinha e meu avô era Juquinha. É uma verdadeira tradição de família e, se procurarem pelo nome, ninguém vai saber quem é. Cláudio é a cidade dos apelidos”, ressaltou o prefeito, cujo nome é José Rodrigues Barroso de Araújo.


Nas obras em que o pedreiro Júlio Torres trabalha ninguém conhece um ao outro pelo nome, todos são chamados pelos apelidos. E eles surgem de características marcantes ou acompanham as pessoas desde a infância. Júlio, por exemplo, ganhou o apelido de Torrinha através da família, isso pelo sobrenome e por ele ser pequeno.
“Ganhei esse apelido quando era criança mesmo. Sou bem baixinho e aí ficou. Lá em casa é assim também. Minha mãe é a Lili, o pai é o Tésio, meus irmãos são o Lobão, Birróia, Juca, Gatão. Cada um com o seu apelido, e às vezes até aparece mais de um para cada pessoa", relatou o pedreiro.

Primeira lista
A lista começou quando uma moradora de Cláudio percebeu essa curiosidade e fez uma pesquisa sobre os apelidos, em 1998.

"Foi tudo uma brincadeira entre eu e meu marido. Começamos a pensar como seria essa lista com apelidos. Trabalhávamos com publicidade na época, então idealizamos tudo após a pesquisa", disse a contadora Erica Zanett, que é conhecida na cidade como Marcha Lenta. "Na minha casa eu sou a menos agitada e por isso ganhei esse apelido da minha mãe", contou.
A pesquisa foi demorada e, para montar a primeira lista, Erica contou que foi trabalhoso. Ligou em cada telefone da lista convencional para perguntar se a pessoa tinha um apelido. "Ligava e cada um se identificava de uma maneira, fomos registrando tudo isso até montar toda a lista telefônica de uma forma diferenciada com características, sobrenomes e que chama atenção de todos até hoje. Todos os anos atualizamos", contou. (Fonte da matéria:http://www.destaknewsbrasil.com.br/2014/05/lista-telefonica-em-claudio-mg-tem.html)
Informações sobre Cláudio
A 139 km de Belo Horizonte a cidade de Cláudio, em Minas Gerais, integra a microrregião de Divinópolis e faz divisa com os municípios de Carmo da Mata, Itapecerica, Divinópolis, Carmópolis de Minas e Itaguara.
Indústrias do setor de Fundições e Metalúrgicas
Possui um conjunto de cerca de 80 empresas que integram o Parque Industrial Paulino Prado, gerando empregos no município e região. A cidade de Cláudio destaca-se na produção de móveis em alumínio, peças de ferro fundido e outros.
Devido a fertilidade do solo e suporte técnico, a produção cafeeira no município de Cláudio vem se destacando como um forte componente econômico.
Curiosidade sobre Cláudio/MG
Dizem que a cidade de Cláudio tem esse nome por causa de um escravo que encontrou um ribeirão, na época do povoamento e o ribeirão ficou conhecido como “Ribeirão do Cláudio”. Com o passar do tempo, o nome Cláudio ficou associado à região, e mais tarde nomeou a cidade. Embora ela tenha um nome comum, a cidade de Cláudio também é conhecida por ser a “cidade dos apelidos”, pois a maioria de seus habitantes possuem algum apelido. Existe até uma lista telefônica apenas com os apelidos dos moradores. (Fonte site:Urbaville)

Nenhum comentário:
Faça também comentários