9 Coisas inventadas em Belo Horizonte que você nem desconfiava. Veja:

Gente, tem cidade mais maravilhosa nesse Brasil do que Belo Horizonte? Claro que não! Isso todo mundo já sabe.
O que muita gente ainda nem desconfia, é que essa cidade tem um montão de invenção creditada aos moradores daqui. Separamos algumas. Saca só:

01 - Cerveja Kaiser
A Kaiser, marca de cerveja brasileira, foi lançada em Minas Gerais no dia 22 de abril de 1982 por Luiz Otávio Possas Gonçalves.

Suas campanhas de marketing ficaram conhecidas nos anos 90 através de seu protagonista, o ator José Valien, o baixinho da Kaiser.

Criação
Luiz Otávio Possas Gonçalves era dono da franquia da Coca-Cola em Minas Gerais. No início da década de 1980, a empresa sofria a ameaça de falência porque Brahma e Antarctica promoviam a venda casada de seus refrigerantes junto com suas cervejas para os pontos de venda. Possas decidiu que, com uma cerveja, poderia combater as duas marcas de igual para igual. Fez um curso de mestre cervejeiro em Munique e abriu a Kaiser em 1982. Em quatro meses a Coca-Cola conseguiu elevar sua participação no mercado de 15 para 48%, e logo as outras engarrafadoras da empresa no país queriam a Kaiser também.
Controle acionário
Em 1984, The Coca-Cola Company comprou 10% da Kaiser. Na década de 90, a cervejaria holandesa Heineken adquiriu 14,2% da companhia. Em 1999, a Kaiser ocupava o segundo posto em vendas no Brasil, com 26,2% de participação, atrás apenas da Brahma.
Em março de 2002, a cervejaria canadense Molson, que atuava no Brasil desde a compra da Bavaria, comprou a Kaiser por US$765 milhões. A Heineken colaborou no negócio, desembolsando US$220 milhões para ampliar sua parte na empresa para 20%. À época, a Kaiser possuía 8 fábricas e 15% da participação do mercado brasileiro.
Desde 2006, quando o controle acionário passou para a mexicana FEMSA, a empresa foi renomeada como Femsa Cerveja Brasil. O capital da empresa é completado por 15% da Molson, e outros 17% da Heineken, com os 68% restantes sendo comprados por US$ 68 milhões.
Em 2010, a Heineken anunciou a compra do restante dos 83% das ações da Femsa que ainda não eram de sua propriedade, ainda sujeita à aprovação das autoridades reguladoras, dos acionistas da Femsa e da Heineken. Em 2011, a Heineken reinventou a marca com o intuito de tentar recuperar vendas, visto que a Kaiser possuía apenas 4% do mercado.
Prêmios
Nos anos de 2011 e 2012, a Cerveja Kaiser recebeu o prêmio Superior Taste Award[8][9] na avaliação dos jurados europeus do International Taste & Quality Institute. Recentemente, foi também eleita o "Produto do Ano" na avaliação feita pelos consumidores.

02 - Kero Coco
Criado em 1995 em Belo Horizonte, a Kero Coco é hoje uma das maiores empresas do país. Foi fundada pelo empresário Luiz Otávio Pôssas Gonçalves, o mesmo dono da Kaiser, da cachaça Vale Verde e Parque Ecológico em Betim MG. Hoje a marca pertence a Pepsi Cola.

03 - Coxinha com catupiry

Foto da Coxinha de Frango com Catupiry da Confeitaria Dois Corações. Prêmio Bom Gourmet – Sabor Popular
Vamos começar falando de coisa boa? Essa maravilha da gastronomia foi inventada em território mineiro, mais especificamente na capital. Thereza Martins é a mulher que afirma ter inventado a gostosura na Av Afonso Pena, em Belo Horizonte.

04 - Guarapan
Essa maravilha da humanidade, pra quem não sabe, foi criada em BH. Apesar de toda maravilha que é, ainda tem uma história bacana: diz a lenda que um técnico da Coca-Cola decidiu mudar a fórmula de um refrigerante de guaraná produzido na empresa e adicionar maçã. O gerente da empresa descobriu e quando o técnico pensou que ia ser demitido, ofereceram comprar a patente do refri e ele ganhou uma promoção.

05 - Bina
Nélio Nicolai. Você pode até nunca ter ouvido falar no nome deste mineiro de BH, mas hoje só sabe quem está ligando pro seu celular por causa da invenção adaptada dele, a BINA. Apesar disso, até hoje ele ainda tenta conseguir os direitos autorais na justiça.

06 - Praia da Estação
Todo mundo sabe da piadinha “se Minas não ter mar, vamos prum bar”. Ok, o estado pode não ter mar, mas isso não quer dizer que não possa ter praia. Isso graças a uma Lei que queria proibir a população de fazer eventos pela cidade. Mole isso?

07 - Mate Couro
Não basta criar um, temos que criar dois. Isso mesmo, o Mate Couro também foi feito aqui em Beagá. A fórmula do refri é uma mistura do guaraná, erva mate e erva chapeu de couro.

08 - Comida a quilo
O primeiro restaurante de comida a quilo foi criado por um belo-horizontino em 1987, há 30 anos. Hoje, já existem mil empresas no segmento, empregando mais de 6 milhões de pessoas.Salvo engano, o restaurante se chamava "Isto é a Quilo". Era na rua Prof. Antônio Aleixo, esq. de rua Rio de Janeiro, no bairro de Lourdes.

09 - Queijo recheado

Queijo recheado é criação do mineiro de Belo Horizonte, o farmacêutico José Giglio. Desempregado, resolveu fazer um curso sobre queijos frescal resolveu inovar. "Inventei de colocar goiabada cascão, doce de leite e Nutella no interior do queijo. E pedi aos meus amigos mais próximos e familiares que experimentassem. Eles amaram!", conta. A partir daí a ideia pegou e sua marca ficou famosa, sendo hoje sua ideia popularizada em diversas regiões, não só de Minas, mas do Brasil.

Fonte parcial:Site Moonbh.com.br

35 comentários:

  1. Tem mais: o salgadinho "Pimentinha" também é criação de um Mineiro, de BH! Só não sei informar seu nome mais...
    Mas ele começou fazendo em sua cozinha residencial mesmo, E hj se tornou uma delícia bem conhecida no país

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, pelo sr lin ( dos salgadinhos lin) a fábrica dele era no nova gameleira (Jardinópolis) Hoje está no bairro vila oeste

      Excluir
    2. Verdade! Tem também os salgadinhos da Lin que são muito gostosos. O Sr e a Sra Lin que começaram a fazer aqui em BH

      Excluir
  2. Comida a quilo também começou em BH e depois foi se espalhando por todo Brasil

    ResponderExcluir
  3. A BINA é criação de um pernambucano da cidade de Caruaru!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bina é invenção do mineiro Nélio Nicolai, é patenteado e já foi reconhecido pela Justiça Brasileira como o inventor do Bina. Pode conferir:http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,justica-reconhece-a-patente-brasileira-do-bina,125963e

      Excluir
    2. O cara que inventou estudou no CEFET Mg, em BH. Mas se era pernambuco não sei ...

      Excluir
  4. Praia da Estação é uma invenção? Então tá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhor invenção mesmo.... <3

      Excluir
    2. É a maior farofa que pode existir em qualquer lugar do Universo.

      Excluir
  5. Mate Couro é muito bom. Um dos melhores refrigerantes que já bebi

    ResponderExcluir
  6. Sacolão , sacola cheia, BH foi a primeira cidade a vender legumes e mercadorias de feira ao kilo, antes era soh dúzia, unidade etc etc, na década de 80

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inclusive é uma invenção do sr nonô do bairro Eldorado contagem

      Excluir
  7. Respostas
    1. Não é criação nossa. A Nadir Figueiredo nunca teve fábrica aí e nem sabiam do nome do copo em BH. O nome do copo é americano, e ganhou esse apelido por ser o mais usado na área popular da zona boêmia mineira, a região do Lagoinha.

      https://homensapiens.wordpress.com/2009/01/12/o-texto-que-deu-origem-a-serie/

      Excluir
  8. Falar "ir na cidade", ao invés de "ir no centro"; "pegar o ônibus", ao invés de "lotação". Sei que não são invenções, mas são expressões de BH.

    ResponderExcluir
  9. A invenção que mais "mudou" o hábito dos brasileiros foi, realmente, a "comida à kilo". Salvo engano, o restaurante se chamava "Isto é a Quilo". Era na rua Prof. Antônio Aleixo, esq. de rua Rio de Janeiro, no bairro de Lourdes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem lembrado. Foi inserir sua informação. Obrigado.

      Excluir
    2. A comida a quilo foi criada pelo proprietário do bar Pato Roco, quando era dono do restaurante citado

      Excluir
    3. Queria acresentar um bem que eu, uma belorizontina, criei e que todo o mundo já usa.fez um grande bem para a humanidade... Dreads feito com agulha...era muito difícil formar dread no cabelo antes, tinha que passar cera e demorava um sete anos pra ficar formado...agora se forma com um dia sem ter que colocar nada no cabelo, so a agulha...e poucas pessoas sabem de minha história...eu levei o Rasta, pró salão...antes nao avia.

      Excluir
    4. O restaurante a kg não era do Marco (Pato roco) não, mas sim de um irmão dele. Trabalhei com os 2 a tempos atrás.

      Excluir
  10. Na verdade, A comida à quilo já existia há bastante tempo. Era vendida em supermercados como Jumbo e Merci, fria e quente, para ser levada e consumida em casa, por exemplo. Era de boa qualidade e bem mais barata. Também havia a casa do churrasco, no Nova Floresta, que vendia a carne, mais ou menos, ao mesmo preço do açougue, só que pronta. Na época que fala no texto, a comida começou a ser vendida à quilo nos restaurantes que vendiam PF e la carte. Isso aumentou muito o preço dessa modalidade. Comida à quilo era barata e ficou extremamente cara.

    ResponderExcluir
  11. Queijo recheado também foi invenção de um belo-horizontino:

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2016/09/29/internas_polbraeco,551088/mineiro-cria-queijo-recheado-e-bomba-nas-redes-sociais.shtml

    ResponderExcluir
  12. Inventaram a arte de reclamar de tudo tb

    ResponderExcluir
  13. Sabe o que surgiu em BH também? Os ROLEZINHOS NOS SHOPPINGS. Quando a Quadra do Vilarinho pegou fogo e teve que ficar interditada, a galera de Venda Nova marcou o rolezinho pro, até então recém inaugurado, shopping Estação. E assim começou, depois espalhou pras outras capitais e cidades menores.

    ResponderExcluir
  14. O churrasco de espetinho tbm foi inventado em BH, pelo meu avô: totonho, o rei do churrasco!

    ResponderExcluir
  15. Esqueceram do Guaraná com Laranja e Gelo - antes a única opção era limão e Gelo - que comecei a pedir em Mariana há 20 anos é se espalhou. 😊

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Na verdade a comida a quilo foi uma adaptação de limitar o custo do "buffet" comum em restaurantes no mundo todo. Nesta época já existiam os "Bufês" em BH e no Brasil inteiro porém, não havia limitação por peso. A comida a Kilo foi somente uma forma de medir o custo do prato para o cliente. Não foi invenção. Isso de certa forma encareceu o produto pois muitos tentavam tirar vantagem sobre o consumidor. Resultado, a idéia foi por terra e o "Bufê" continua vivo como sempre. Sempre presente em churrascarias e em hotéis.

    ResponderExcluir
  18. https://pt.wikipedia.org/wiki/Comida_por_quilo

    ResponderExcluir
  19. Hummm!
    Bateu o saudosismo. Em 1983 tomei MATE COLA em Carlos Chagas, refri com chapéu de couro e erva mate.
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  20. Faltaram:
    . o sanduíche de sorvete da Dudu-Quequé em 1974
    . A cerveja Port e o Guaraná Trop (palíndromos);
    . A pipoca com parmesão dos carrinhos da praça do Papa;
    . O ovo cozido à milaneza, recheado de pasta de presunto,do bar do Alceu (no Santo Antônio).

    E se pensarmos existe ainda muito mais.

    ResponderExcluir
  21. Verdade! A Pimentinha foi inventada aqui em BH pelo Sr. Lin e pela Sra. Lin

    ResponderExcluir