Andradas seduz como 'terra do vinho' e encanta com o ecoturismo em MG

Andradas está localizada aos pés da Serra da Mantiqueira, no Sul de Minas Gerais. (Foto: Lúcia Ribeiro/G1)
Uma cidade que seduz não só pela tradição na produção de vinhos, mas por vários atrativos que tem a oferecer aos visitantes. Essa é Andradas (MG), localizada aos pés da Serra da Mantiqueira, no Sul de Minas Gerais. Com pouco mais de 39 mil habitantes, é conhecida como "terra do vinho" e oferece diversos atrativos para os amantes da natureza, da culinária mineira e italiana, da cultura e do ecoturismo.

E foi em 1892, dois anos após a fundação da cidade, que as primeiras videiras começaram a criar raízes no município. O responsável foi um imigrante italiano, recém chegado ao Brasil, que viu nas terras de Andradas a oportunidade de uma vida próspera baseada na produção de uvas.

Com pouco dinheiro no bolso, mas com muita vontade de construir um futuro próspero, o patricarca da família Marcon, Sr. João Maximiano Marcon, dividiu as experiências com o filho Geraldo Marcon. Em parceria com a família Piagentini, deram início aos primeiros parreirais na cidade. A sociedade foi encerrada anos depois, mas mesmo assim, Geraldo Marcon não deixou a tradição morrer. Hoje a família dele é detentora da maior produção de uvas da região que figura como uma das maiores vinícolas de Minas Gerais.
Família Marcon vinhos Andradas (Foto: Arquivo Pessoal/Família Marcon)Foto mostra famílias Marcon e Piagentini, precursoras da produção do vinho em Andradas (MG). (Foto: Arquivo Pessoal/Família Marcon)
Mas para chegar até os dias atuais é preciso voltar no tempo.
Sucessor do pai, Geraldo adquiriu a Fazenda São Geraldo e o Sítio Bom Fim. Foi então, que teve início a produção de vinho para vendas apenas à granel. Com a morte de Geraldo Marcon, em 1978, a vinícola foi assumida pelo filho dele, Luiz Carlos Marcon, que, posteriormente, passou a paixão para a 5ª geração da família: os filhos Carlos, Luiz e Michel.

"Nosso avô, Geraldo Marcon, faleceu dentro de uma cuba/pileta (antigo reservatório para armazenamento de vinho), quando naquela época ainda trabalhava sozinho aqui nessa mesma vinícola. Ele desceu dentro deste reservatório para expelir o bagaço manualmente para fora, após a fermentação, e como estava muito forte ainda de gás carbônico gerado pelo processo fermentativo, não aguentou retornar à superfície e sofreu um infarto. Sentimos até hoje a presença dele aqui conosco, em cada passo que damos, mesmo não o tendo conhecido pessoalmente. Nossa marca e nosso complexo turístico receberam o nome em sua homenagem", contou o empresário Michel Marcon, de 34 anos.
Família Marcon vinhos Andradas (Foto: Arquivo Pessoal/Família Marcon)Os três irmãos estão a frente dos negócios da
Família Marcon em Andradas (MG).
(Foto: Arquivo Pessoal/ Família Marcon)


De geração em geração, os três irmãos dão continuidade ao projeto do avô. Constantemente, eles investem em novas tecnologias, aperfeiçoando as técnicas de produção e elaborando vinhos finos com reconhecimento internacional.

Tanta dedicação dá a certeza de que o DNA dos Marcon está totalmente ligado às tradições italianas que ganharam força em terras mineiras. "Eu e meus irmãos estamos 100% envolvidos no ramo. Crescemos entre as videiras e, hoje, respiramos uva e vinho", disse o empresário.

Privilegiada pela localização, Andradas (MG) tornou-se referência na vitivinicultura, atividade que envolve o cultivo das vinhas e a fabricação do vinho e do suco da uva. (Foto: Reprodução/ Vinícola Casa Geraldo)Privilegiada pela localização, Andradas (MG) tornou-se referência na vitivinicultura. (Foto: Reprodução/Vinícola Casa Geraldo)
"Terra do vinho"

Privilegiada pela localização, a cidade tornou-se referência na vitivinicultura, atividade que envolve o cultivo das vinhas e a fabricação do vinho e do suco da uva, razão pela qual ganhou o apelido de “terra do vinho”.

Atualmente, Andradas abriga seis adegas que fabricam, especialmente, vinhos bordô, feitos com folha de figo, além dos "niágara rosada" e "niágara branca", feitos com até 95% de uvas cultivadas na própria região.
Andradas enogratonomia (Foto: Reprodução/Vinícola Casa Geraldo)Visitantes durante passeio enogastronômico.
(Foto: Reprodução/Vinícola Casa Geraldo)
Nas lojas especializadas, os amantes da bebida encontram garrafas dos vinhos produzidos na cidade, com preços que variam de R$ 9,50 até R$ 65. Já os espumantes são vendidos a partir de R$ 22.

O turista tem a opção ainda de participar de um passeio enogastronômico, ofertado por uma vinícola local. O passeio custa R$ 10 por pessoa que inclui visita guiada (bilíngue) aos parreirais e instalações da vinícola, além da degustação de uma taça de vinho e de queijos.
O vinho litúrgico

Para quem gosta de curiosidades, vale destacar que está localizada no município uma das vinícolas que possui autorização da Diocese de São João da Boa Vista (SP) para a produção do vinho litúrgico ou canônico, usado pelos padres na celebração das missas. A fabricação segue normas do Vaticano e a receita é secreta.
Garrafas são vendidas com rótulo especial na Matriz de Andradas, MG (Foto: Reprodução EPTV)Fabricação em Andradas segue normas do Vaticano e receita é secreta. (Foto: Reprodução EPTV)



























O vinho licoroso é elaborado a partir de uvas das variedades Bordô, Niágara e Moscato, acondicionado e envelhecido em tonéis de madeira pelo período de três anos. Possui paladar doce generoso e aveludado. O teor alcoólico do vinho é de 16%. De Andradas, o vinho litúrgico segue para paróquias de várias partes do país.

O ecoturismo

Cercada por belezas naturais como cachoeiras, cavernas, pedras e rios, Andradas proporciona momentos inesquecívei, tanto para os visitantes que pretendem descansar, quanto para aqueles que buscam experiências em meio à natureza. Como fazia o engenheiro ambiental Paulo Nhola Pontes, de 35 anos, que com uma turma de amigos desvendava cada catinho da cidade."Há uns 15 anos, eu fazia parte de um grupo [o Ação Vertical] que praticava trekking, rapel e tirolesa em Andradas. A ideia surgiu de dois amigos que acabaram encorajando outros oito. Todos malucos pela natureza que a nossa cidade oferece", conta o engenheiro ambiental Paulo Nhola Pontes, de 35 anos.
Ecoturismo Andradas (Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Nhola Pontes)A prática de esportes de aventura e ecoturismo é muito comum em Andradas (MG). (Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Nhola Pontes)

Além do trekking - que é uma caminhada pelas áreas verdes - os amigos tinham na escalada e na tirolesa pontos fortes de diversão. Mas a falta de recursos acabou interropendo a brincadeira dos jovens. "Na época, não tínhamos tanto dinheiro para comprar muitos equipamentos, então um dia a nossa corda estragou, de tanto que a gente usava. Sem dinheiro, continuamos usando parte da corda, mas depois de um tempo, cada um teve que se dedicar à faculdade".

Hoje, as fotos antigas compõem vários álbuns. Lembranças do tempo em que a vida dos amigos era repleta de aventura. "Hoje, fazemos parte da turma que joga uma pelada (futebol) no fim de semana. Não temos mais aquele pique de antes. Eu, guardo na lembrança, cada escalada e caminhada junto com os meus parceiros. Ah, meu conselho é que mais pessoas façam passeios pela nossa cidade. Andradas tem muitos lugares de deixar o queixo caído, de tão bonitos".

Para aqueles que, assim como o grupo de amigos de Paulo, também querem desfrutar de momentos inesquecíveis entre as belezas naturais de Andradas, uma opção são os visitas guiadas realizadas por uma agência de turismo receptivo. Os passeios custam em média R$ 22 por pessoa e incluem, além do guia, um kit com lanche e seguro de turismo de aventura.
Pedra do Elefante Ecoturismo Andradas (Foto: Arquivo Pessoal/ Paulo Nhola Pontes)Trekking até a Pedra do Elefante fazia parte do roteiro de final de semana do grupo de amigos de Andradas.  (Foto: Arquivo Pessoal/Paulo Nhola Pontes)


Quem vai a Andradas não pode deixar de conhecer pontos que são verdadeiros cartões postais da cidade. Para quem gosta de explorar a natureza, não faltam opções, que o G1 lista abaixo:
Pico do Gavião

Localizado a 1.663m acima do nível do mar é um local que proporciona uma visão panorâmica privilegiada. Justamente por isso, o Pico do Gavião é conhecido mundialmente como um dos melhores pontos para a prática de voo livre por permitir decolagem em todos os quadrantes.

Normalmente, o espaço recebe competições oficiais entre os meses de agosto e novembro, época em que vira ponto de encontro para os amantes do voo livre, vindos de várias partes do Brasil e até do exterior.
Asa delta em Andradas (Foto: Reprodução EPTV / Michel Diogo)Prática do voo livre é muito comum no Pico do Gavião em Andradas. (Foto: Reprodução EPTV/Michel Diogo)


























Pedra do Elefante

Conhecida por sua aparência, que se assemelha a um elefante de perfil, é destino certo para escaladores. Para chegar ao topo (1.327m de altitude), o visitante precisa realizar uma caminhar de cerca de 600m. Pelo caminho muita natureza e pontos de escalada.

Uma lenda contada por moradores da região diz que no "olho do elefante" (uma reentrância na rocha) havia um enorme diamante que reluzia intensamente. Reza a lenda que, nas noites de lua cheia, o reflexo do brilho gerado pelo diamante alcançava Andradas (cerca de 5km em linha reta). O certo é que visto de longe, a Pedra do Elefante é um cartão postal do município.
Pedra do Elefante é cartão postal de Andradas (MG) oferece vista privilegiada aos visitantes. (Foto: Portal da Cidade de Andradas/ Viver Viagens e Turismo)Pedra do Elefante é cartão postal de Andradas e oferece vista privilegiada aos visitantes. (Foto: Portal da Cidade de Andradas/Viver Viagens e Turismo)
Pedra do Pântano

Uma formação de granito com 200m de altura. Uma das grandes atrações para a prática de rapel, escalada em rocha e até tirolesa. Local ideal para os iniciantes destes esportes de aventura.

Uma curiosidade da região é que a maioria dos andradenses não pronunciam o nome Pântano, mas sim Pantâno. Então, não se espante se ao pedir informação, algum morador corrigí-lo quanto à pronúncia.

Pedra da Cruz

Outro atrativo está localizado na parte mais alta do bairro do Pântano. O trajeto, que não é tão fácil de ser percorrido, revela grandes surpresas. Em meio ao caminho, cachoeiras e córregos. Depois de aproximadamente 45 minutos de caminhada, chega-se ao ponto de escalada para quem é adepto ao esporte.
Outro atrativo natural, Pedra da Cruz, está localizada na parte mais alta do Bairro do Pântano, em Andradas (MG). (Foto: Portal da Cidade de Andradas/ Viver Viagens e Turismo)Outro atrativo natural, Pedra da Cruz, está localizado na parte mais alta do Bairro do Pântano, em Andradas (MG). (Foto: Portal da Cidade de Andradas/Viver Viagens e Turismo)
As rosas

Mas se engana quem pensa que Andradas é conhecida apenas pelo vinho ou ecoturismo. Nos últimos anos, o plantio de flores tem se tornado um dos grandes expoentes da economia local. O clima ameno e a altitute favorece o desenvolvimento de botões e hastes de rosas.

Atualmente, Minas Gerais é considerado o maior estado produtor de flor de corte do país. Nesse cenário, Andradas é uma das maiores produtoras do estado, sendo 90% da produção destinada ao cultivo de rosas. As vermelhas estão entre as mais cultivadas. Nas diversas fazendas espalhadas pelas áreas rurais, também é possível encontrar rosas de todas as cores, como amarelo, branco, rosas e até bicolores.

Atrativos culturais

Em comemoração à tradição na vitivinicultura, todos os anos, acontece no mês de julho a celebração da "Festa do Vinho", evento que valoriza a cultura local e propicia aos visitantes o prazer de degustar os produtos originários da cidade. O evento tem início no próximo dia 21 de julho e segue até 24 do mesmo mês na sede campestre do Clube Rio Branco. A programação está disponível no site do evento.

O município faz parte da rota conhecida como “Caminho da Fé”, que começa na vizinha cidade de Águas da Prata (SP) e segue até a cidade de Aparecida (SP), onde está localizado o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Fica em Andradas, o maior percurso a ser percorrido pelos romeiros que seguem pelo "Caminho da Fé".
As belezas naturais presentes em Andradas (MG) encantam turistas e visitantes. (Foto: Lúcia Ribeiro/ G1)As belezas naturais presentes em Andradas (MG) encantam turistas e visitantes. (Foto: Lúcia Ribeiro/G1)





























Hospedagem e alimentação

A infraestrutura da cidade conta com 13 fachadas entre hotéis, pousadas e campings. O ponto forte são as pousadas e os campings, que ficam perto dos principais pontos turísticos.

Os preços da diária em hotel, para um casal, são oferecidos a partir de R$ 138 com café da manhã e R$ 120 em pousada, também com café da manhã. Já para uma família de quatro pessoas, o valor da diária varia de R$ R$ 200 em pousada e R$ 228 em hotel.

E o número de leitos deve aumentar até 2018. De acordo com a Secretaria de Turismo do município, a previsão é que até lá, sejam instalados mais três novos hotéis na cidade.
Andradas (MG) oferece uma culinária de dar água na boca de qualquer pessoa. (Foto: Lúcia Ribeiro/ G1)Andradas oferece uma culinária de dar água na
boca de qualquer pessoa. (Foto: Lúcia Ribeiro/G1)


A culinária mineira e italiana são os pontos fortes dos restaurantes locais. Em um restaurante instalado nas dependências de uma vinícola é a culinária italiana com várias massas, saladas e carnes que conquistam o paladar dos visitantes. O preço é de R$ 39,90 por pessoa, com bebidas à parte. Mas para quem optar por à la carte, é possível encontrar pratos a partir de R$ 17,90 e, também, self-service oferecidos em outros restaurantes na cidade.

Quem prefere pestiscar e é fã de um doce, a dica são as bolachinhas tipo caseiras que custam em média R$ 5,50 o pacotinho com 200g. Outra iguaria servida na cidade é o brownie de chocolate com sorvete que sai em média R$ 11,60. O café também é muito apreciado. Um expresso sai por volta de R$ 3, o coado e servido na hora custa R$ 4 e tem ainda o capuccino por R$ 5,80.
Como chegar

O turista tem algumas opções para chegar até Andradas. Uma delas é o acesso pela rodovia BR-146 que liga o município a Poços de Caldas. A segunda é pela divisa com o Estado de São Paulo por Santo Antônio do Jardim (SP), através da SP-346, até o trecho da MG-455. E também pela rodovia MG-455 que liga Andradas a Ibitiúra de Minas.

De acordo com o Departamento Nacional de Infra-estrutura do Transporte (DNIT) as distâncias entre as principais cidades e capitais são: Espírito Santo do Pinhal (SP) - 25km; Poços de Caldas - 39km; Mogi Guaçu (SP) - 50km; Pouso Alegre (MG) - 100km; Campinas (SP) - 110km; Varginha (MG) - 200km; São Paulo (SP) - 220km Belo Horizonte (MG) - 527km e Rio de Janeiro (RJ) - 550km.
Localizada entre os planaltos de Poços de Caldas (MG), Andradas é destino certo para amantes do vinho, da escalada e do voo-livre. (Foto: Lúcia Ribeiro/ G1)Localizada entre os planaltos de Poços de Caldas (MG), cidade é destino certo para amantes do vinho, da escalada e do voo-livre. (Foto: Lúcia Ribeiro/G1)Fonte: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2016/07/andradas-seduz-como-terra-do-vinho-e-encanta-com-o-ecoturismo-em-mg.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário