Conheça as belezas da Serra do Cipó

 

Fotografia de Vinícius Dittrich - Cânion das Bandeirinhas
Juquinha (Foto: Acervo Setur-MG)
Juquinha (Foto: Acervo Setur-MG)
Para os amantes da natureza, a Serrá do Cipó, inserida na Estrada Real, se faz como destino indispensável nas alternativas de turismo em Minas Gerais. Criado em 1984, o Parque Nacional Serra do Cipó, localizado a 90km de Belo Horizonte, é uma unidade de conservação federal e tem como principais objetivos proteger as nascentes do Rio Cipó e do Peixe e as extensas e ricas áreas de vegetação.
Com a função de promover a integração entre os municípios da região do parque, além de intermediar a relação entre as instituições de turismo com este municípios, em 2002, foi criado o Circuito Serra do Cipó que possui como objetivo desenvolver o turismo local como vetor de crescimento econômico e cultural. O Circuito abrange atualmente 7 municípios: Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Itambé do Mato Dentro, Jaboticatubas, Morro do Pilar, Santa Maria de Itabira e Santana do Riacho.
Palco de uma natureza encantada e exuberante, a Serra do Cipó possui como principais atrativos diversas cachoeiras, piscinas naturais, grutas e cavernas, pinturas rupestres e locais para prática de esportes radicais.
História
Igreja Matriz de Santo Antônio (Foto: Acervo Circuito Serra do Cipó)
Igreja Matriz de Santo Antônio (Foto: Acervo Circuito Serra do Cipó)
Depois do descobrimento do Brasil, a região serviu de passagem para os bandeirantes que vinham de São Paulo em busca de ouro e pedras preciosas. Inicialmente chamada de Serra da Vacaria, teve seu nome modificado para Serra da Lapa no século XVIII. Anos depois, a serra passou a se chamar Serra do Cipó por causa da Fazenda Cipó que existia no local.
Naquela época, os escravos construíram uma estrada de pedras que recebeu o nome de Mãe d’água. Por esse local, passavam os tropeiros e suas mulas. Hoje essa estrada dá acesso a uma das cachoeiras que mais chama atenção na região, “Véu da Noiva”.
As belezas naturais foram responsáveis pelo título de Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais à Serra do Cipó, concedido em 1950. Em 1975, foi construído o Parque Estadual da Serra do Cipó, com uma área de 27.600 hectares. Em 1984, foi determinado pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal que o Parque Estadual se tornaria Nacional, com o objetivo de proteger ainda mais todo o aglomerado natural existente no local: cachoeiras, rios, vegetação,cavernas, entre outros.
Atrativos na Serra do Cipó
 Cachoeira do Tabuleiro (Foto: Acervo Circuito Serra do Cipó)
Cachoeira do Tabuleiro (Foto: Acervo Circuito Serra do Cipó)
As cachoeiras são os principais atrativos e que mais atraem visitantes e turistas ao Parque. As mais famosas da região são a Cachoeira Grande, Cachoeira da Farofa, Cânion dos Confins, Cachoeira do Tomé, Cachoeira de Baixo, Cachoeira do Gavião, Cachoeira de Braúna, Cachoeira do Riachinho, Cachoeira da Capivara e Cachoeira das Andorinhas.
Outro atrativo que também é muito visitado no alto da Serra do Cipó é uma estátua em homangem a uma figura folclórica da região. Juquinha, um antigo morador que vivia na Serra do Cipó e trocava flores e plantas colhidas por pequenos utensílios ou pratos de comida que os visitantes traziam.
Outro atrativo interessante são as trilhas sinalizadas em Santana do Riacho/Serra do Cipó, as principais são, a subida do Juquinha, Trilha dos Escravos, Pico da Lapinha, Cachoeira Véu da Noiva e Morro da Pedreira, sem esquecer também da prática de esportes de aventura como canoagem, escalada e rapel.

Os produtos artesanais como os doces caseiros e a cachaça também são atrativos imperdíveis na Serra do Cipó, E é com a finalidade de desenvolver os municípios da região que além de preservar a cultura e o meio ambiente, o Circuito Serra do Cipó através do turismo contribui com a promoção dos municípios e seus principais atrativos e artesanatos.

Mais informações: www.circuitoserradocipo.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário