A florada dos Ipês Brancos

 
Ipê-branco (Tabebuia roseoalba) é uma árvore brasileira.

Seus nomes, tanto científico quanto popular, vêm do tupi-guarani: ipê significa "árvore de casca grossa" e tabebuia é "pau" ou "madeira que flutua".


O ipê branco é uma árvore usada como ornamental, nativa do cerrado e pantanal brasileiros.

É conhecida como planta do mel no Brasil e Argentina.


O ipê branco floresce principalmente durante os meses de agosto e outubro com a planta totalmente despida da folhagem. 
Trata-se de um tipo de ipê muito apreciado por sua beleza e exuberância, ficando totalmente branco durante um período muito curto, pois sua floração não dura mais do que quatro dias (em geral, por volta do mês de agosto). Às vezes repete a floração por volta de setembro, porém com menor intensidade.
O ipê branco alcança de 7 a 16 metros de altura, com tronco medindo de 40 até 50 cm de diâmetro.

Dotado de copa alongada, possui um tronco ereto medindo de 40 a 50 cm de diâmetro e casca fissurada.

O ipê branco é uma árvore de grande valor ornamental, que valoriza projetos paisagísticos tanto pelo seu florescimento vistoso, quanto pela sua forma elegante. Soma-se a isso a praticidade de seu tamanho (adequado à arborização urbana, tanto que não prejudica as fiações da iluminação pública).

Além de suas qualidades ornamentais, este ipê apresenta madeira de excelente durabilidade, moderadamente pesada, de superfície macia e lustrosa, boa para acabamentos internos na construção civil.

A floração do ipê branco dura, em média quatro dias, enquanto as espécies de outras cores (roxa e amarela, sobretudo), vão de uma semana a dez dias.

Floração dos tipos de ipês:

Fotografia de Márcio Teadoro
Ipê rosa: janeiro e fevereiro
Ipê roxo: entre maio e setembro
Ipê amarelo: entre junho e setembro
Ipê branco: entre agosto e outubro

No fim do inverno, quando a natureza está completamente seca, o ipê branco surge exuberante!

As flores tem forma de trompete e são brancas ou levemente rosadas. Os frutos são cápsulas, semelhantes a vagens e contêm numerosas sementes pequenas esbranquiçadas.

Multiplica-se por sementes que são dispersas pelo vento. É conhecida também por pau-d’arco e ipê-do-cerrado.


4 comentários:

Unknown disse...

Continue com seu belo trabalho.

Elisabete Ferreira disse...

Em quais cidades mineiras, existem os ipes,brancos??

BOTAAGUANOFEIJAO disse...

Adoro ipês, nunca vi ipê branco.

Déborah Ferreira disse...

Simplesmente lindo!

Postar um comentário