Morar perto de árvores reduz casos de depressão, diz estudo

Rua em Caxambu MG. Fotografia de Rafael Siqueira

Pesquisadores do Instituto de Medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, desenvolveram um estudo que relaciona a arborização com a saúde mental. Segundo os especialistas, quanto mais árvores, menos quadros de depressão são identificados.


Praça em Alpinópolis MG . Fotografia de Cristina Pimenta Krauss

O estudo “Paisagem e Urbanismo” foi publicado na revista científica Science Direct. Os dados analisados pelos pesquisadores foram coletados em Londres, no período de 2009 a 2010. Entre as informações consideradas estão a quantidade de árvores nas proximidades das casas dos pacientes e as informações médicas acerca da saúde mental de cada um. Além disso, variáveis como as condições sociais, tabagismo e idade também entraram nas análises.
Para a pesquisa foram usadas apenas as informações sobre a quantidade de árvores na rua, na proximidade das residências. Os parques e outros espaços públicos de lazer não foram validados. A proposta era avaliar o impacto que a natureza em meio urbano pode ter sobre as pessoas.


Rua do Campus da UFMG na Pampulha em Belo Horizonte. Fotografia de R. Souza

Ao cruzar as informações, os pesquisadores identificaram: 40 árvores por quilômetro quadrado, com uma prescrição de antidepressivos que varia de 358 a 578 a cada mil pessoas. Nos locais com maior densidade de árvores, as taxas de prescrição médica para remédios antidrepressivos foi menos.
Rua Padre Henri Mothon em Poços de Caldas MG
De acordo com o estudo, para cada árvore adicional houve 1,38 menos prescrições para a população. Quando todas as variáveis foram consideradas, a redução foi um pouco menor, de 1,18.



 Praça em Três Pontas MG. Fotografia de Cristina Pimenta Krauss

Mesmo com números positivos, os pesquisadores não podem garantir que essa melhoria seja realmente causada pela quantidade de árvores. O que se estima é que locais com a paisagem mais verde estimulam as pessoas a praticarem mais atividades físicas, a interagirem com a comunidade, entre outras coisas que proporcionam maior saúde e bem-estar. 

Avenida João Pinheiro em Poços de Caldas e seus jacarandás. Fotografia de Marcos Correa 

Redação CicloVivo
http://ciclovivo.com.br/noticia/morar-perto-de-arvores-reduz-casos-de-depressao-diz-estudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário