Cemitério Roque do Centro em Machado MG

Fotografia de Alexandre Guilherme
Ao transitar pela MG 179 poucos conhecem as histórias, mas ali existe um cemitério centenário com data provável de fundação em 1895 .Entre os cafezais o que parece ser uma pequena capela, uma história e conhecido por poucos um cemitério, denominado Roque do Centro

Pertencente a Família Souza Dias é um patrimônio tombado pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Histórico e Artístico de Machado MG.

Seu propietário foi Roque Souza Dias nascido em 1815, formado em direito, agricultor e pecuarista, foi juiz de paz, vereador em Alfenas, deputado estadual por três períodos e vice-presidente da província do Sul de Minas, influente, assim como haviam sido seus antepassados, pecuaristas e tropeiros que vendiam carne verde para o Rio de Janeiro e tinham grande influência na região. Nesse cemitério histórico foi ele enterrado nas terras de uma das suas três sesmarias que possuia na região.

A paz que se sente pelas frondosas árvores do lugar e pelo silêncio impressiona. Lastimável é ver importante patrimônio ao descaso de nossas autoridades.

Vários outros familiares e até mesmo amigos e ex-escravos próximos foram enterrados, já que demais escravos eram enterrados entre uma parte da enorme fazenda, já indo sentido Paraguaçu entre as comunidade dos Bárbaras e Matão. 

Seu bisneto e atual proprietário, possui interesse de reformar o lugar mas por ser patrimônio histórico, tem toda a burocracia a ser respeitada. Ele ainda relata que o cemitério foi construído longe da sede da fazenda por 2 motivos: o de não poluir as águas em torno da sede; e pelas doenças contagiosas que os antigos teriam medo de contrair.
Fatos interessantes para época, onde pouco se pensava na preservação ambiental.

Fonte de Pesquisa: Jornal do Lagos

Nenhum comentário:

Postar um comentário