Primeira Igreja da America Latina toda feita de concreto, fica em Manhumirim/MG

Localizada na cidade de Manhumirim Zona da Mata em Minas Gerais, a nova igreja, feita em estilo gótico, foi a primeira construída exclusivamente de concreto armado na América Latina. Concluída pelo Pe. Júlio Maria de Lombaerd, que se tornou o grande desenvolvedor da cidade, construindo o Hospital, o Seminário Apostólico Romano e o Colégio Santa Teresinha, todos com sua arquitetura marcante. Construída no local onde fora doado o terreno por Paula Cunha, onde existia a capela do Bom Jesus do Pirapetinga, as obras foram concluídas em 1930. Considerada patrimônio publico religioso, a matriz é toda ilustrada com raras pinturas que retratam a Bíblia Sagrada e foi  restaurada recentemente pelas mãos do grande mestre das artes plásticas  “Otoniél Paschoal de Souza”, natural do Rio de Janeiro e sua equipe, contratados pelo Pároco Pe. Adimar Caixêta que muito tem feito para preservar, e resgatar as verdadeiras características deste grande patrimônio cultural Católico.
O restaurador e curador de grandes obras históricas pelo Brasil “Pascoal”,  emocionou-se logo que entrou pelas portas da matriz. Apaixonado pela profissão não demorou em iniciar a restauração e para ajudá-lo, priorizou os artístas da própria cidade de Manhumirim. Conforme escreveu Pe. Demerval Alves Botelho para revista Empresas em Evidência de Muriaé MG, num artigo postado no Portal Manhumirim – a descoberta de Otoniel Paschoal de Souza, “Mestre Paschoal”, escultor, curador e restaurador de arte. Além de ser de reconhecida competência e talento, é possuidor de dons realmente artísticos, expert em técnicas modernas de restauração e grande conhecedor das tintas e sua aplicação. O famoso escritor sacramentino ainda completa: “seu pincel é leve, dá expressão e comunica vida ao que pinta; sua arte faz jus ao que diz a filosofia que define o belo – Belo é o que visto, agrada”. E muito do belo, ele e sua equipe mostram aos visitantes no “Atelier Zezé Mota”, Shoping Manhumirim, onde os admiradores da nobre arte podem apreciar sua valiosa pinacoteca. Conheça um pouco da história de Manhumirim:
Etimologia: Manhumirim deriva de “manã-mirim” que na língua Tupi diz “Chuva Pequena” ou como ficou conhecido “Rio Pequeno”. Atualmente, a cidade é carinhosamente apelidada de Miami e “Maiamirim”.
Localização e acesso
Manhumirim está localizada entre as montanhas do leste do Estado de Minas Gerais, a pouco mais de 300 quilômetros de sua capital, em posição muito favorável, uma vez que a cidade encontra-se próxima das principais vias de acesso do país.A cidade está a 30 minutos do entroncamento da BR-262, via de ligação entre Belo Horizonte e Vitória, e da BR-116, ligação entre Rio e Bahia, que se cruzam.no distrito de Realeza, cidade de Manhuaçu-MG. Também a 30 minutos está a divisa de Minas com o estado capixaba. A cidade tem vários personagens ilustres como o “Rei do Brasil mundial” Jorge Rodrigues da Silva, conhecido como Jorge Lereta. É uma cidade pequena, de tradição católica e possui a primeira igreja da América Latina construída exclusivamente de concreto armado, a Igreja Matriz do Bom Jesus.
História:  A região onde está localizado o município de Manhumirim, por volta de 1750, era coberta de mata atlântica, característica desta região, sopé da Serra do Caparaó, onde está localizado o Pico da Bandeira.
Naquela época, habitava aqui uma nação indígena que deixou suas marcas e objetos comprovando sua presença na região, e possibilitando um estudo arqueológico. Os bandeirantes já visitavam o local, a procura do então tão cobiçado ouro, esmeraldas e outras pedras preciosas ou alguma descoberta nesta terra tão bonita, repleta de cachoeiras e rica em recursos naturais.
Em 1808, logo que chegou ao Brasil, o Rei de Portugal, acompanhado pela família real, D. João VI, mandou abrir uma estrada em linha reta ligando Vitória à Vila Rica de Ouro Preto, a fim de humanizar mais a vida e dar maior garantia ao avanço pelas serras, rios e matas. Tiveram então que estabelecer pontos de apoio de trecho em trecho, criando através das flores os chamados “quartéis”. Eram para o descanso e pernoite dos desbravadores e para a troca de mantimentos e das diligências que iam e viam, trazendo e levando notícias e suprimentos para os trabalhadores.
A estrada real D. João VI passava justamente onde hoje se acha localizada a cidade de Manhumirim, e existiam alguns quartéis dentro do município.
O primeiro núcleo desbravador surgiu em 1865, o local chamava Pirapetinga que na língua Tupi quer dizer “salto do peixe branco”. Foi iniciado por Manoel Francisco de Paula Cunha. Era português que veio de fora, como se dizia, foi o primeiro a vir para cá se estabelecer, viver e morrer. Segundo declarou um neto, o avô era desertor da guerra do Paraguai e certamente, para por-se a salvo, embrenhou-se por regiões longínquas e desconhecidas, através da estrada real.
Manoel Francisco de Paula Cunha, em homenagem ao Bom Jesus, de quem era devoto, fez uma doação de uma área para a construção de uma capela e o lugar passou a chamar “Bom Jesus do Pirapetinga”. Por volta de 1900 começaram a surgir as primeiras casas formando a povoação. A partir desta época começaram a chegar várias famílias de imigrantes vindo de vários países. Compraram terras aqui, e vieram construir uma nova vida. O plantio de café logo despontou como a cultura principal e se tornou fator de desenvolvimento.
Em 1914 chegaram os trilhos da estrada de ferro Leopoldina Railway dando um impulso aos produtores e possibilitando o início do progresso.
No dia 16 de Março de 1924 emancipou de distrito para município recebendo um novo nome: Manhumirim.
Em 1930 foram concluídas as obras da Igreja Matriz do Bom Jesus de Manhumirim, construída no local onde fora doado o terreno por Paula Cunha, onde existia a capela do Bom Jesus do Pirapetinga.
A nova igreja, feita em estilo gótico, foi a primeira igreja construída exclusivamente de concreto armado na América Latina. Concluída pelo Pe. Júlio Maria de Lombaerde, que se tornou o grande desenvolvedor da cidade, construindo o Hospital, o Seminário Apostólico Romano e o Colégio Santa Teresinha, todos com sua arquitetura marcante.
Hoje o município tem sua economia fundamentada na produção de café e no comércio, mas tendo em vista o seu grande potencial em atrativos, o município começa a se preparar para a implantação do turismo, como forma de alcançar o desenvolvimento sustentável, garantindo assim a preservação dos atrativos para o futuro.
Manhumirim atualmente criou o Parque “Sagüi da Serra”, o maior Parque Ecológico Municipal de Minas Gerais com 375 hectares e faz parte do recém criado Circuito Turístico Pico da Bandeira.
Fonte:http://www.programamaoamiga.com.br/2010/01/primeira-igreja-da-america-latina-toda-feita-de-concreto-e-restaurada-em-manhumirim/

Nenhum comentário:

Postar um comentário